UNESP ARAÇATUBA

UNESP Campus de Araçatuba
Endereço: Rod. Mal. Rondon, s/n – Jardim Nova Yorque, Araçatuba – SP, 16066-840
Telefone: (18) 3636-3200

História 

O Centro Acadêmico foi criado em 10 de junho de 1957 sob a denominação de CENTRO ACADÊMICO “XXII DE MAIO” em homenagem à data do decreto que autorizou o funcionamento do curso de Odontologia. Foi o primeiro órgão máximo de representação estudantil da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Araçatuba (FFOA). Sua primeira diretoria foi constituída pelos acadêmicos: Presidente, Fernando Villela; Vice-presidente, Geraldo Kyelce Caria Affonso; Secretário Geral, Matsuo Kuwamoto; 1°Secretário, Raul Rodrigues; 2°Secretário, Nadyr Cassiano; Tesoureiro Geral, Sosigenes Victor Benfatti; 1°Tesoureiro, Tetuo Okamoto; 2°Tesoureiro, Tetsuo Sasaki; Vogal, Luiz Villela.

Em 21 de novembro de 1957 é fundada a Associação Atlética Acadêmica XXII de Maio, cuja primeira diretoria formou-se pelo Presidente, Wladimir Arantes Teixeira, e pelo Vice-Presidente, João Baptista.

Em 15 de Agosto de 1964, ou seja, sete anos após a criação do “Centro Acadêmico XXII de Maio”, foi este substituído pelo Diretório Acadêmico Professor Carlos Aldronvandi.

Tal modificação ocorreu em virtude da adequação ao anteprojeto de lei do Ministro da Educação, professor Suplicy de Lacerda, nos termos da Portaria C.E.E. 12/64 (Conselho Estadual de Educação), a qual obrigava a reforma e a reestruturação dos estatutos da agremiação. Para devidas modificações estatuárias e regimentais, foi designada pelo diretor da Faculdade, Professor Carlos Aldrovandi, uma Comissão provisória de alunos, sob a presidência do primeiro relacionado: Sidney Meana, Roberto Martins, Norberto Berton, Edmur Aparecido Callestini, Dalvair Paulo Lima de Castro e José Antonio da Silveira. Esta comissão foi formada pelos membros do antigo Centro Acadêmico, que tiveram seus cargos extintos por meio do anteprojeto.

Durante a adequação do estatuto do Centro Acadêmico, que teve participação de discentes e docentes da faculdade, essa comissão provisória decidiu modificar o nome do Centro para Diretório Acadêmico Professor Carlos Aldrovandi (DACA), objetivando ao mesmo tempo cumprir a lei e homenagear o primeiro diretor da faculdade, em justo reconhecimento e sincera homenagem ao profícuo e dinâmico trabalho desenvolvido por ele, beneficiando o ensino superior e a Odontologia Nacional.

O Diretório por muito tempo recebeu apoio e colaboração da imprensa falada e escrita de Araçatuba. Apenas quando o Diretório já não é mais o centro das atenções na cidade é que a imprensa se afasta dele, mas ela nunca deixou de divulgar notícias encaminhadas por este órgão, mesmo porque desempenha um papel de fundamental importância na luta por melhoras na universidade.

Em 30 de janeiro de 1970, de acordo com o Decreto estadual n.º 191, a Faculdade de Farmácia e Odontologia de Araçatuba passou a ser denominada Faculdade de Odontologia de Araçatuba (FOA), uma vez que o curso de Farmácia não havia sido instalado.

A partir de 30 de janeiro de 1976, mercê da edição da Lei n.º 952, a Faculdade passa a integrar a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, como Unidade Universitária do Câmpus de Araçatuba

Por meio da Resolução UNESP 41/88, o curso de Medicina Veterinária foi instaurado e integrado à Faculdade de Odontologia do Câmpus de Araçatuba. Suas atividades letivas são iniciadas em 23 de fevereiro de 1990.

Durante esses 52 anos de história, o DACA nunca deixou de lutar e cobrar pelos direitos de seus associados e discentes da FOA por meio de paralisações e passeatas na rodovia Marechal Rondom, na rotatória da Av. Brasília, na câmara dos vereadores e na própria faculdade.

Ao contrário do que muitos pensam, a função do Diretório não se resume apenas a organização de festas, que sempre movimentaram a cidade de Araçatuba tamanho a expressão do DACA na cidade. Seu principal papel é a representação dos discentes em todos órgãos colegiados da FOA. Também desenvolve projetos sociais por meio de campanhas e do cursinho pré-vestibular para alunos da comunidade.

Observações: Esse foi um pequeno resumo da historia do DACA. Infelizmente muitos dados foram perdidos ao longo dos anos. Não temos nenhum registro de 1968-1981. Em breve iremos acrescentar mais detalhes .

INFORMAÇÕES

A Faculdade de Odontologia de Araçatuba conta com laboratórios pré-clínicos e quatro clínicas odontológicas, onde os alunos, por meio da prática em nove disciplinas clínicas, atendem a população da região. Criada em 1954, a FOA é pioneira no atendimento a pessoas especiais, com a criação do Centro de Assistência Odontológica a Excepcionais – CAOE. Já a disciplina de Odontopediatria conta com a Clínica do Bebê, para crianças de até três anos de idade. O Centro de Oncologia Bucal – COB, por sua vez, possui uma equipe de médicos e odontológos que atuam no diagnóstico do câncer bucal.

O primeiro ano do curso de Odontologia é dedicado às disciplinas básicas, como Anatomia, Histologia, Morfologia, Patologia, Imunologia, Fisiologia e Farmacologia. Essas matérias, oferecidas em programas teóricos e práticos, dão ao estudante uma noção de como será seu trabalho em consultório. No ano seguinte o aluno passa a ter contato com disciplinas pré-clinicas em laboratórios equipados com manequins, com os quais pode exercitar-se, simulando restaurações, tratamentos de canais e próteses.

Nos dois últimos anos, o aprendizado é aplicado nas clínicas da faculdade, sempre com supervisão dos professores. O aluno recebe o diploma como clínico geral, apto a atuar nas diversas áreas da profissão.

Para mais detalhes e informações, acesse o Projeto Político Pedagógico do curso no menu ao lado

Objetivos:

 Objetivo geral do Programa:

O objetivo geral do programa é formar professores/educadores e pesquisadores, bem como atuar no desenvolvimento científico e tecnológico nas áreas de Saúde Bucal da Criança, Endodontia e Biomateriais.

Objetivos específicos do programa:

– Qualificar recurso humano para atuação nas áreas de ensino, pesquisa e extensão universitária, bem como em ações administrativas públicas e privadas, em Universidades, Faculdades, Secretárias Públicas de Saúde, Empresas e Indústrias da área Odontológica, Farmacologia e Cosmética;

– Desenvolver conhecimentos e habilidades nas áreas científicas e técnicas, ressaltando os valores humanos, que visam formar um profissional sensível para as soluções dos problemas e com poder de articulação em seu meio;

– Capacitar para a criação de projetos e pesquisas nas áreas básicas e clínicas, bem como integrar os conhecimentos das ciências básicas às clínicas em todas as áreas da odontologia visando soluções, desenvolvimento e inovação tecnológica para o bem estar do ser humano em todas as faixas etárias;

– Integrar aos diversos setores que estão intrinsecamente ligados à Universidade, atendendo a uma solicitação atual de uma sociedade globalizada buscando a inserção social do indivíduo;

– Incentivar a internacionalização como parte do projeto de formação do ser humano, permitindo o contato com grandes centros de pesquisa em diversos países, trazendo novas metodologias e novos olhares para o desenvolvimento da ciência nacional;

– Desenvolver políticas de solidariedade com outros programas, especialmente programas notas 3 e 4, estimulando o seu desenvolvimento por meio da cooperação no ensino, na pesquisa e na formação de recursos humanos de excelência.

Objetivos

O Programa de Pós-Graduação em Odontologia Preventiva e Social tem por finalidade formar um profissional de saúde polivalente, apto a desempenhar funções de ensino, pesquisa, extensão e administração, com prática de atuação comunitária, capacitado para analisar, planejar, executar e avaliar, em nível administrativo e operacional, projetos para a promoção de saúde resolução dos problemas de Odontologia e Saúde da comunidade.

Ao nível de Mestrado, o curso está centrado na formação docente e pesquisa. A proposta é que, ao final do curso, o egresso esteja apto a aplicar os conhecimentos adquiridos, com capacidade crítica para tomar decisões quanto às ações de saúde adequadas à realidade sócio-econômico-cultural do meio onde atua. O mestre formado atuará como agente multiplicador na área e será capaz de aplicar as tecnologias educacionais apropriadas.

Ao nível de Doutorado, o curso enfatiza as atividades de pesquisa na área de saúde coletiva. Os objetivos estão voltados à formação de um profissional, com fundamentos básicos e avançados, conhecimento e capacidade crítica para gerar novos conhecimentos nessa área, capazes de provocar melhorias e transformações na realidade sócio-econômica-cultural do meio onde atua.

Fechar Menu
×
×

Carrinho

WhatsApp
WhatsApp
Olá
Gostaria de saber mais sobre a nossa turma de agosto?